PROMOÇÃO

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

ACIDENTE DE TRANSITO EM IGUATU-CE

Imagem relacionada
No dia 14/11/2018, por volta das 15h30min, a Polícia Militar através da VTR 10311, compareceu a CE 060 por ocasião de um acidente de trânsito envolvendo uma S-10 de placa: NUY-4982 e um ciclista, o condutor da S-10 foi identificado como J. L., solteiro, vidraceiro, natural de Iguatu. A ciclista foi identificada como C. O. Que o senhor o motorista permaneceu no local do acidente e acionou o socorro, a vitima foi socorrida pelo SAMU com suspeita de fratura no braço e o condutor levado a DRI para registrar a ocorrência.

Ministério da Saúde anuncia edital para substituir cubanos no Mais Médicos

Foto: Karina Zambrana / Ascom / MS

O Ministério da Saúde anunciou nesta quarta-feira (14) que vai lançar um edital para substituir os médicos cubanos que vão deixar o programa Mais Médicos. Segundo a pasta, será respeitada a convocação prioritária dos candidatos brasileiros formados no Brasil seguida de brasileiros formados no exterior.

A medida foi anunciada após o governo de Cuba decidir retirar os médicos do país do programa Mais Médicos (veja mais). O Ministério da Saúde foi comunicado da decisão pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) na manhã desta quarta.

Desde 2016, o Brasil vem substituindo médicos cubanos por brasileiros no programa. Até então, cerca de 11.400 profissionais de Cuba trabalhavam no Mais Médicos. Neste momento, 8.332 das 18.240 vagas do programa estão ocupadas por eles.

Segundo o Ministério da Saúde, outras medidas para ampliar a participação de brasileiros vinham sendo estudadas, como a negociação com os alunos formados através do Fies. "Essas ações poderão ser adotadas, conforme necessidade e entendimentos com a equipe de transição do novo governo", diz texto divulgado pela pasta.

Em nota, o governo do estado lamentou a saída de Cuba do Mais Médicos e disse que ela representa "grave ameaça para municípios baianos" (veja mais). Segundo o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, nenhum edital de contratação de médicos brasileiros conseguiu contratar a quantidade de profissionais necessária no momento.

Lei que criminaliza condutor que foge do local de acidente é constitucional, diz STF

Foto: Nelson Jr. / SCO / STF

A maioria dos ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) considerou constitucional, nesta quarta (14), o artigo do Código de Trânsito Brasileiro que tipifica como crime abandonar o local de um acidente. Até agora, 6 dos 11 ministros já votaram nesse sentido. A sessão está em andamento.

Os ministros julgam um recurso do Ministério Público contra decisão da Turma Recursal do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul que absolveu um motorista que abandonou o local de um acidente ocorrido em novembro de 2010 em Flores da Cunha (RS). Em primeira instância, o homem havia sido condenado a oito meses de detenção em regime aberto.

Segundo o registro policial da época, o motorista bateu em um carro parado e fugiu. Ele havia sido visto saindo de um bar. Foi seguido e conduzido à delegacia, apresentando "visíveis sinais de embriaguez".

Embora o julgamento no STF se refira a um caso específico, seu resultado deverá ser aplicado a todos os processos similares pelo país (a chamada repercussão geral). Ao analisar o recurso, o Supremo discute a constitucionalidade do artigo 305 do Código de Trânsito Brasileiro, que institui pena de seis meses a um ano de detenção ou multa por "afastar-se o condutor do veículo do local do acidente, para fugir à responsabilidade penal ou civil que lhe possa ser atribuída".

O entendimento do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, quando absolveu o motorista, foi o de que ninguém está obrigado a produzir prova contra si mesmo.

Morte de testemunha levanta questionamentos sobre investigação da Odebrecht na Colômbia

Foto: Agência Brasil

A Colômbia passa por um momento de questionamentos em torno das investigações sobre casos de corrupção envolvendo a Odebrecht no país. Na última quinta-feira (8), uma testemunha-chave do caso morreu em razão de um infarte. No domingo (9), o filho dele morreu envenenado. De acordo com informações do El País, a sequência de casos provocou uma turbulência política.

O engenheiro Jorge Enrique Pizano era um interventor da Concessionária Ruta del Sol, um projeto que teve a participação da Odebrecht. Ele foi o responsável por apontar diversas irregularidades relacionadas às obras, nas quais trabalhou desde 2010, e morreu na última quinta.

Seu filho, arquiteto Alejandro Pizano Ponce de León, viajou de Barcelona até Bogotá em razão do falecimento. No domingo, ele desmaiou após se envenenar por ingestão de cianureto, segundo o Instituto de Medicina Legal. "As provas colhidas na residência de seus pais indicam que a vítima teria encontrado o cianureto em uma garrafa de água aromatizada que se encontrava no escritório de seu pai, da qual ingeriu um gole", relata o laudo do órgão.

Em razão das investigações, a Odebrecht ainda tenta chegar a um acordo econômico com o governo da Colômbia para voltar a operar normalmente no país. Ainda segundo o El País, este mês foi rejeitada uma oferta de mais de 33 milhões de dólares. A construtora considerava o valor suficiente para reparar o prejuízo provocado com os casos de corrupção.

Lula ataca Lava Jato e nega ter pedido reformas em sítio de Atibaia

Foto: Reprodução/ YouTube

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva atacou a Lava Jato, entrou em discussões com a juíza substituta de Sergio Moro e negou ter recebido vantagens indevidas de empreiteiras em interrogatório nesta quarta-feira (14) no processo no sítio de Atibaia (SP). Foi a primeira vez que Lula depôs como réu após ter sido preso em abril por ter sido condenado por corrupção e lavagem de dinheiro no processo do tríplex de Guarujá. Ele nega as acusações. Também é a primeira vez que a juíza Gabriela Hardt, que substitui Moro na 13ª Vara de Curitiba, interroga o ex-presidente. Durante o depoimento de quase três horas, ela e Lula se confrontaram em diversos momentos.

"Eu me considero um troféu, que a Lava Jato precisava entregar. Eu disse ao juiz Moro que, pelo que aconteceu até agora, ele não teria outra alternativa a me condenar", afirmou Lula à juíza no final do depoimento.

No processo, o ex-presidente é acusado de ter sido beneficiado indevidamente com reformas de R$ 1,02 milhão das empreiteiras Odebrecht e OAS em imóvel frequentado por ele e por sua família no interior de São Paulo. Lula é réu desde 2017 neste caso por corrupção e lavagem de dinheiro.

Durante o depoimento, o ex-presidente tratou os processos que responde como farsas.

O ex-presidente afirma que não sabia que as empreiteiras fizeram reformas no sítio e disse duvidar que a ex-primeira dama Marisa Letícia, morta em 2017, pediu para que as empresas tocassem obras no local.

"Eu não acredito que a dona Marisa tivesse efetivamente relação para pedir para uma empresa fazer obra", disse.

Inquérito aponta que havia 3º homem em carro usado no assassinato de Marielle

Foto: Divulgação/ PSOL

O inquérito que investiga as execuções da vereadora Marielle Franco e seu motorista, Anderson Gomes, aponta que uma terceira pessoa estrava no carro usado pelos bandidos no dia 14 de março, data em que os dois foram assassinados. Desde o início das apurações, acreditava-se que eram dois criminosos. Nesta quarta-feira (14), o crime completou oito meses.

Segundo a TV Globo, que teve acesso ao inquérito, novas imagens de uma câmera que registrou o carro de frente, antes de chegar ao local do crime, revelam um homem ao lado do motorista, no banco do carona. As imagens já divulgadas na imprensa mostravam outro homem no banco de trás. Apesar de esses registros terem sido encontrados, os investigadores ainda permanecem com dificuldades para elucidar o crime porque as câmeras da prefeitura no local da execução não estavam funcionando. 

Apesar da película escura nos vidros, com um programa de computador, os analistas identificaram a presença de uma pessoa no banco do carona. A investigação da Divisão de Homicídios também concluiu que o carro de onde partiram os disparos foi preparado para o crime.

Ainda segundo a TV Globo, o veículo modelo Cobalt usado pelos bandidos era clonado. A polícia analisou o carro e descobriu várias diferenças em relação às características do modelo original. Como, por exemplo, as maçanetas pretas, pouco comuns nesse modelo, e o formato da janela diferente de outros carros.

O inquérito também traz uma cópia da agenda de Marielle no dia 14 de março e mostra a rota percorrida pelo carro da vereadora desde a saída da Câmara Municipal, com a passagem pela Casa das Pretas, onde ela participou de seu último compromisso, até o local do crime.

Ela sai às 18h40, em direção à Rua dos Inválidos. O carro usado pelos assassinos já está lá. Na chegada à Casa das Pretas, o carro onde estão Marielle, sua assessora e o motorista Anderson passa ao lado dos bandidos. Eles aguardam a saída da vereadora por cerca de duas horas.

Uma imagem no documento mostra que os bandidos seguem o carro de Marielle quando ele passa na Rua do Senado. Os disparos são feitos na Rua João Paulo Primeiro. O carro dos assassinos segue em fuga pela Rua Joaquim Palhares.

Saída de Cuba do Mais Médicos irrita prefeitos, que cobram solução de Bolsonaro

Foto: Arquivo/ Agência Brasil

O anúncio de que o governo de Cuba ordenou que seus médicos deixem de atuar no Brasil irritou prefeitos de todo o país. Segundo a coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, a crise com os cubanos pode afetar a relação do presidente eleito Jair Bolsonaro com os municípios.

Em entrevista para a publicação, o presidente da Frente Nacional de Prefeitos, Jonas Donizette (PSB-SP) rechaçou o discurso de Bolsonaro e afirmou que o programa Mais Médicos nasceu de uma demanda da entidade. “Questão ideológica não pode contaminar o serviço público. Foi uma luta nossa, da Frente. O programa pode não ser perfeito, mas ajudou. O presidente eleito, o próximo ministro da Saúde, eles têm que ter uma solução. Não dá para acabar sem ter algo que dê suporte”, declarou.

Ainda segundo a coluna, prefeituras foram comunicadas de que Cuba orientou os profissionais a suspenderem os atendimentos já nesta quarta (14). Com a perda dos profissionais, prefeitos querem sugerir a Bolsonaro que chame brasileiros formados no exterior para atuar no país sem revalidar o diploma, caso não seja possível retomar o pacto com Cuba.

Prestações de contas eleitorais devem ser feitas até sábado; Bolsonaro precisa fazer explicações

Foto: Reprodução / TV Globo

Os candidatos e partidos políticos que disputaram o segundo turno das eleições devem prestar contas da campanha à Justiça Eleitoral até às 19h deste sábado (17). No âmbito nacional, participaram do segundo turno das eleições Jair Bolsonaro, eleito presidente pela coligação PSL/PRTB, e Fernando Haddad, pela aliança PT/ PCdoB/Pros, além de seus respectivos vices.

O presidente eleito, Jair Bolsonaro e o partido a qual pertence, PSL, já entregaram as prestações de contas ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), no entanto, a documentação ainda está pendente de julgamento. Essa etapa é condição para que o presidente eleito seja diplomado no dia 10 de dezembro, data acertada entre o TSE e o governo de transição. Antes do julgamento, a campanha de Bolsonaro terá de apresentar esclarecimentos sobre inconsistências identificadas na prestação de contas.

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

RECUPERAÇÃO DE VEÍCULO EM ACOPIARA/CE

Imagem relacionada
No dia 13/11/2018, por volta das 13h30min a Polícia Militar foi informada via 190 de uma motocicleta que estava abandonada na praça do Banco do Brasil centro desta cidade. De pronto a VTR-10461 compareceram ao local e encontraram uma motocicleta Honda CG 125 FAN, cor vermelha de placas NQZ-1648, após consultar a placa foi constatado que a mesma foi furtada ontem dia 12/11 da rua Santos Dumont onde estava estacionada em frente a funerária Caminho do Céu, o veículo foi então trazido a Delegacia de Polícia Civil, onde foi entregue a Autoridade Policial competente que realizara os procedimentos cabíveis.

Acopiara-CE: Comerciaria tem R$ 6.600.00 (seis mil e seiscentos reais) tomado em assalto

Resultado de imagem para viatura policia acopiara
No dia 13/11/2018, por volta das 10h30min veio a este PPM a pessoa de F. C. natural de Acopiara, casada, comerciaria, informar que fora vítima de um Roubo a mão armada. Segundo a vítima a mesma se deslocava para o bairro Aroeiras com uma quantia de R$ 6.600.00(seis mil e seiscentos reais) quando dois indivíduos em uma motocicleta não identificada a abordaram e anunciaram o assalto, a vítima ainda disse que não tinha nenhum dinheiro mas os indivíduos insistiram dizendo ate a quantia que a mesma tinha na bolsa, nesse momento o garupeiro sacou uma arma e encostou nas costas da vítima. Após a ação os criminosos se evadiram do local sentido centro da cidade. A VTR-10461 composta pelos policiais realizaram diligências na área no intuído de localizar e prender os autores do roubo. 10 BPM.

ROUBO A PESSOA NA ZONA RURAL DE ACOPIARA/CE

Resultado de imagem para viatura policia acopiara
No dia 13/11/2018, por volta das 07h45min veio a este PPM a pessoa de A.A., nascido aos dias 19/10/88, natural de Acopiara, solteiro, servidor publico, residente no sítio Jati, informar que teve seu veículo tomado de assalto no sítio Canto Alegre. A vítima relatou que conduzia sua motocicleta, uma HONDA CG 150 FAN, ano 2014, cor prata de placas OZA-0469 quando dois indivíduos o abordaram e um deles armado de revólver anunciou o assalto, ainda levaram; 01(um) aparelho de celular, uma mochila com pertences pessoais e uma quantia de R$ 70,00. A VTR-10461 composta pelos policiais realizam diligências, que por volta das 14h conseguiram localizar a motocicleta no bairro Vila Esperança, Cohab 2, em uma casa que estava abandonada, a ação contou com o apoio da Polícia Civil de Acopiara.

Mais de 22 mil menores cumprem medidas socioeducativas no Brasil, diz CNJ

Foto: CNJ

Um levantamento do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e das Medidas Socioeducativas (DMF), do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), indica que mais de 22 mil jovens presos nas 461 unidades de medidas socioeducativas em funcionamento em todo o país.

O documento inclui apenas os adolescentes que cumprem medidas de internação em "regime fechado", e não os que cumprem outras medidas, como a semiliberdade e a liberdade assistida. A internação é a opção mais rigorosa só pode durar até três anos. São Paulo é o estado com maior número de menores internados, com mais de 6,4 mil. Entretanto, no Acre é o que tem a maior proporção de jovens segregados. São 545 menores presos, ou 62,7 a cada 100 mil habitantes. Na Bahia, há 556 menores custodiados com sentença.

Bolsonaro recua e diz que manterá Trabalho com status de ministério

Foto: Divulgação

Em novo recuo sobre a estrutura de seu governo, o presidente eleito, Jair Bolsonaro, disse que manterá Trabalho com status de ministério.

“O Ministério do Trabalho vai continuar com status de ministério, não vai ser secretaria. Vai ser Ministério ‘Disso, Disso e do Trabalho’, como [cita como exemplo] Ministério da Indústria e Comércio”, disse nesta terça-feira (13).

A declaração foi feita durante visita do presidente eleito ao STM (Superior Tribunal Militar) na tarde desta terça (13). A mudança ocorre menos de uma semana depois de o presidente eleito ter dito, em Brasília, que extinguiria a pasta.

Segundo Bolsonaro, o assunto ainda está em estudo e não há definição com qual pasta ele fundirá o Trabalho.

“A ordem dos fatores não altera do produto. Para o bom matemático é isso ai”, disse.

“Está em estudo final com Onyx Lorenzoni. A princípio é um enxugamento de ministério. Ninguém está menosprezado o Ministério do Trabalho. Está apenas sendo absorvido por outra pasta.”

Bolsonaro não especificou com qual estrutura haverá a fusão, mas excluiu a possibilidade de que seja com Economia.

“Indústria e Comércio já está com o superministério do Paulo Guedes. Colocar mais isso lá fica um pouco pesado”, disse.

Na última quarta-feira (7), Bolsonaro afirmou que a pasta do Trabalho seria incorporada a outra.

"O Ministério do Trabalho vai ser incorporado a algum ministério", disse.

por Talita Fernandes | Folhapress

Villas Bôas diz que futuro ministro da Defesa 'não poderia ser melhor'

Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

Atual comandante do Exército, o general Eduardo Villas Bôas elogiou, nesta terça-feira (13), a escolha do general da reserva Fernando Azevedo e Silva para ser o novo ministro da Defesa, conforme anunciado pelo presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL) (veja mais).

"Estou feliz da vida", afirmou Villas Bôas, que disse ser amigo particular do novo ministro. 

Villas Bôas foi um dos que conversou com Bolsonaro sobre a escolha do novo ministro da Defesa -mas havia sugerido a nomeação de um civil, para que houvesse um "equilíbrio" no governo. 

Nesta terça, porém, o comandante elogiou o escolhido, após participar da cerimônia de passagem de comando da 5 Divisão do Exército, em Curitiba.

Para ele, Azevedo e Silva, que comandou a segurança dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro, foi chefe do Estado-Maior do Exército, esteve no Haiti e foi ajudante de ordens do presidente, tem experiência militar e política. 

"É um homem de muita experiência; foi uma peça chave no desenvolvimento das Olimpíadas. A escolha não poderia ter sido melhor", afirmou. 

O comandante voltou a declarar que o Exército, como instituição, é "apolítico e apartidário", e não deve se envolver no governo de Bolsonaro.

"Embora muitos militares estejam sendo chamados a participar do governo, isso não significa que o Exército, como instituição, esteja fazendo isso", disse. "O Exército continua no seu papel de instituição de Estado, apolítica e apartidária."

Durante discurso à tropa, Villas Bôas mencionou o "momento especial" que vive o Brasil, e pediu a união de todos, "para que o país retorne seu caminho de crescimento".

"Independentemente de corrente ideológica ou partidária, vemos o despertar de uma energia", disse, citando o patriotismo e o amor pelo país. 

Entre as autoridades presentes no evento, estava o juiz Sergio Moro, futuro ministro da Justiça. 

Moro, que vive em Curitiba, afirmou ter ido para "prestar uma homenagem especial ao comandante Villas Bôas", que disse ser "uma figura notável".

O juiz, que serviu no Exército durante a juventude, foi um dos poucos civis que se voltou para Villas Bôas durante as honras militares -momento em que todos se voltam ao general mais antigo.

por Folhapress

Brasil gasta R$ 3,48 por dia com a saúde de cada habitante, diz pesquisa

Foto: Divulgação

O Brasil gasta R$ 3,48 por dia com cada um dos habitantes para cobrir as despesas com saúde, de acordo com um levantamento do Conselho Federal de Medicina (CFM). O valor, conforme o estudo, inclui ações e serviços prestados pelo governo em seus três níveis de gestão, federal, estadual e municipal, ao longo dos últimos 10 anos.

O levantamento mostra que, de 2008 a 2017, os gastos públicos per capita com a saúde no país não tiveram reajustes que superassem os valores de reposição previstos no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o principal indicador de inflação no Brasil e que, no período, subiu cerca de 80%.

O CFM conclui ainda que mesmo tendo ganhos médios de 3% por ano no intervalo de dez anos, resultando em um acumulado de 26%, a perda do gasto per capita comparado ao medidor inflacionário chega a quase 42%. Caso os valores tivessem sido corrigidos pelo IPCA a partir de 2008, o gasto anual por pessoa, que em 2017 foi de R$ 1.271,35, seria ampliado para R$ 1.800, de acordo com a Agência Brasil.

Gilmar suspende execução de processos dos poupadores

Foto: Fellipe Sampaio/SCO/STF

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator de um dos recursos extraordinários sobre as perdas dos planos econômicos, suspendeu no dia 31 a execução de todos os processos dos poupadores que já haviam ganhado as ações na Justiça e aguardavam o pagamento.

O despacho atendeu a uma petição feita pelo Banco do Brasil e pela Advocacia-Geral da União (AGU).

O argumento é que o prosseguimento das liquidações e o cumprimento das sentenças têm desestimulado a adesão dos poupadores aos acordo firmado no fim do ano passado entre a AGU, a Febraban (Federação Brasileira de Bancos, representando as instituições financeiras), a Febrapo (Frente Brasileira pelos Poupadores) e o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor), que representam os poupadores.

A suspensão anunciada por Gilmar prejudica os poupadores que já haviam ganhado ações na Justiça e não haviam aderido ao acordo. Já estavam suspensos os processos que ainda tramitavam e dos quais ainda caberia recurso.

O ministro, ao justificar seu despacho, disse que "o insignificante número de adesões pelos clientes do Banco do Brasil prejudica o objetivo maior do acordo, que é garantir o direito dos particulares e facilitar o pagamento da dívida pelas instituições, mantendo a estabilidade do Sistema Financeiro Nacional".

O acordo foi homologado em março pelo STF, e as adesões começaram a ser feitas em maio para poupadores dos planos Bresser (1987), Verão (1989) e Collor 2 ( 1991).

Na época da assinatura do acordo, a estimativa da AGU era que cerca de 1 milhão de pessoas aderissem ao plano e retirassem suas ações da Justiça. Os acordos teriam impacto entre R$ 10 bilhões e R$ 12 bilhões na economia.

A adesão, porém, não teve o sucesso esperado, tanto pelo governo quanto pelos bancos. Até o dia 7 deste mês, 101.107 poupadores haviam entrado com o pedido de habilitação pelo site www.pagamento dapoupança.com.br e pouco mais de 10 mil tiveram pagamentos feitos ou agendados, segundo dados do sistema de Acordo da Poupança aos quais a reportagem teve acesso.

Questionada, a Febraban disse que o ritmo de adesões é considerado positivo. O número de adesões estava em 102.700 nesta terça (13), segundo a entidade. Porém, não foi informado quantos pagamentos foram feitos ou agendados.

Febraban e AGU não se pronunciaram sobre a decisão.

Para o advogado Alexandre Berthe, especialista em processos de revisão da poupança, a decisão do ministro é "absurda". "Os poupadores estão bem assustados. É preciso um esclarecimento do Supremo."

A suspensão é temporal e vale até fevereiro de 2020. É só a execução das ações que transitaram em julgado (das quais não cabe mais recurso) que foi suspensa. "É um prejuízo temporal, e não financeiro. Por isso aconselhamos a quem está na fase de execução que aguarde e não faça a adesão do acordo, porque aí sim pode haver perda financeira."

Segundo cálculos de Berthe, o valor a ser pago pelo acordo pode ser 61% inferior ao calculado na ação judicial em curso de uma pessoa com perdas do Plano Bresser, por exemplo.

Segundo Walter Moura, advogado do Idec, a decisão é um "efeito colateral indesejado" do acordo, já que não era prevista a suspensão das ações em fase de execução.

A reportagem apurou que um dos maiores prejudicados pela decisão de Gilmar são os poupadores do Plano Collor 1, que não foi contemplado no acordo e agora também estão com as ações suspensas. O plano ficou de fora porque há entendimento do Superior Tribunal de Justiça (STJ) de que o valor confiscado foi corrigido.



Perguntas e respostas

O que foi decidido por Gilmar Mendes?
As ações individuais e coletivas ganhas pelos poupadores que transitaram em julgado e estavam apenas aguardando pagamento foram suspensas até fevereiro de 2020.

Antes da decisão de Gilmar já havia algo suspenso?
Todos os processos que tramitavam na Justiça e para os quais havia possibilidade de recurso.

O acordo de ressarcimento da poupança está valendo?
Sim. Entrou em vigor depois da homologação pelo STF e pode ser feito pelo site www.pagamentodapoupanca.com.br.

O que acontece com a ação de quem aderir?
É extinta. Essa é a contrapartida prevista.

Até quando é possível aderir ao acordo?
Até dois anos depois da homologação. Segundo o calendário da Febraban, a última fase de adesão pode ser feita até março de 2020.

Tenho ação tramitando e não quero aderir ao acordo. O que eu faço?
O poupador não é obrigado a aceitar o plano. Mas, se após encerrado o prazo previsto não for feita a adesão, não há o que fazer. O processo continuará seu curso na Justiça.


por Larissa Quintino | Folhapress