PROMOÇÃO

sábado, 29 de julho de 2017

Polícia Federal não está monitorando prisão domiciliar de Geddel Vieira Lima

Foto: Valter Campanato/ EBC

A Polícia Federal não está monitorando a prisão domiciliar de Geddel Vieira Lima em Salvador. Segundo informações apuradas pelo G1, o órgão alega não ter sido notificado pela Justiça para acompanhar o ex-ministro, impedindo, por exemplo, a saída dele da sua residência e o contato com outros investigados. "Enquanto não tiver nenhuma intimação [da Justiça Federal], a gente não tem nada a responder", informou a assessoria de imprensa da superintendência da PF na Bahia. Geddel foi preso pela Polícia Federal no último dia 3 de julho por suspeita de tentar obstruir as investigações da Operação Cui Bono, que investiga fraudes na liberação de crédito da Caixa Econômica Federal. Ele foi vice-presidente de Pessoa Jurídica do banco entre 2011 e 2013 e teria autorizado empréstimos irregulares em troca de propina. No dia 12 de julho ele foi liberado para prisão domiciliar mesmo sem tornozeleira eletrônica, por conta da falta do equipamento.

Nenhum comentário: