PROMOÇÃO

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

'Com as reformas, conseguiremos diminuir as desigualdades', diz novo ministro em posse

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

O recém-empossado ministro das Cidades, Alexandre Baldy (sem partido-GO), declarou nesta quarta-feira (22) que a agenda de reformas do governo de Michel Temer ajudará a promover a redução da desigualdade social no país. "Nós, verdadeiramente, retiramos o Brasil do vermelho. Com a retomada do emprego e mais renda, com preços em queda, as famílias já vivem melhor", disse Baldy. O pronunciamento foi feito em cerimônia de posse no Palácio do Planalto, com as presenças do próprio presidente Temer, do ex-ministro das Cidades Bruno Araújo (PSDB-PE) e do presidente da Câmara, Rodrigo Maia. O novo ministro das Cidades, inclusive, fez afagos a Maia, a quem chamou de querido amigo. "Vossa excelência tem conduzido com destreza as medidas necessárias para reconstrução deste país", afirmou Baldy. O governador de Goiás, Marconi Perillo, também recebeu elogios. O novo ministro disse que nasceu em um Estado agrícola, o que permitiu que ele testemunhasse a transformação nas cidades e no campo. "A casa própria é verdadeiramente o sonho das famílias brasileiras. Este é o desafio que me levou a aceitar o convite", disse Baldy, que agradeceu a confiança de Temer em apontá-lo como novo ministro das Cidades. "Tenho certeza que, com toda essa vontade do governo em reconstruir o Brasil, temos condições e enfatizo que meu compromisso de melhorar as cidades, torná-las mais justas e sustentáveis." Baldy, inclusive, lembrou a vitalidade com que o presidente Temer tem enfrentado momentos difíceis em seu governo e explicou que isso aumenta sua motivação. No fim do discurso, a redução das desigualdades voltou a ser citada por Baldy como objetivo a ser perseguido. "O Ministério das Cidades é o ministério de novos tempos; de um novo setor público, mais eficiente. É nas cidades que se constrói verdadeiramente o Brasil."


por Carla Araújo e Caio Rinaldi | Estadão Conteúdo

Nenhum comentário: