PROMOÇÃO

quarta-feira, 28 de março de 2018

AÇÕES CRIMINOSAS Estado registra 21 ataques a ônibus e prédios em 4 dias

Os dois últimos casos de atentados a ônibus e órgãos públicos foram registrados nos bairros Floresta e Genibaú


Na noite de sábado, dois coletivos foram atacados na Praça Sagrado Coração de Jesus, no Centro. Os veículos foram completamente destruídos pelas chamas ( Foto: José Leomar )

As últimas ações criminosas foram registradas na noite da última segunda-feira (26), em Fortaleza. Um ônibus foi interceptado e incendiado por uma quadrilha, no bairro Floresta ( Foto: Cleber Cavalcanti )

Chegou a 21 o número de ataques criminosos registrados no Ceará, em apenas quatro dias. A onda de ataques, que teve seu auge no sábado (24) e arrefeceu ontem, teria sido motivada pela possibilidade de bloqueadores de sinal telefônico serem instalados nos presídios do Estado. O Governo do Estado atribui a violência à forte reação policial nas últimas ocorrências.

As últimas ações criminosas foram registradas na noite da última segunda-feira (26) e no fim da tarde de ontem, em Fortaleza. Anteontem, um ônibus da linha 206 - Padre Andrade/Antônio Bezerra foi interceptado e incendiado por uma quadrilha, no bairro Floresta, conforme informações da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). "Oito suspeitos chegaram ao local e atiraram para cima, forçando a parada do coletivo. No momento em que o veículo parou, os homens atearam fogo", informou a Pasta.


A Polícia Militar foi acionada e iniciou as diligências pela região. Em uma rua próxima, dois suspeitos foram abordados por policiais e reagiram, iniciando uma troca de tiros. A dupla fugiu por um matagal e deixou dois rifles calibre Ponto 44 caírem, sendo apreendidos. A SSPDS ressaltou que a Polícia segue investigando e realiza diligências em busca dos criminosos.


Ainda na segunda (26), uma câmera de videomonitoramento da Guarda Municipal de Fortaleza (GMF) foi alvejada, no bairro Jangurussu. De acordo com a assessoria de comunicação do órgão, o equipamento foi recolhido e estava sendo trocado, durante o dia de ontem. No fim da tarde de ontem, três adolescentes tentaram atear fogo em um ônibus no bairro Genibaú, mas Segundo a Secretaria da Segurança, os infratores não conseguiram e fugiram do local.

As outras 18 ocorrências aconteceram no fim de semana. Seis ônibus foram queimados na Capital, sendo um na Avenida Leste Oeste; dois na Praça Coração de Jesus e um na Avenida Imperador, no Centro; um na Avenida G do bairro Vila Velha; e um na Avenida Perimetral, no José Walter. Outros dois coletivos foram alvejados a tiros, na Praia do Futuro e na Messejana.

Prédios institucionais também se tornaram alvos dos criminosos. Seis estabelecimentos registraram incêndios: a Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) em Sobral; a Secretaria Executiva Regional IV da Prefeitura de Fortaleza, no bairro Serrinha; um depósito de veículos da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra) de Cascavel; duas torres de telefonia na Capital (nos bairros Jardim Iracema e Lagoa Redonda); e em um veículo estacionado defronte ao 20° DP (Acaracuzinho), da Polícia Civil.

O crime organizado efetuou disparos contra quatro prédios: a Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus), no Centro de Fortaleza; a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor), na Vila União; o 18ª Unidade do Juizado Especial, no Conjunto Prefeito José Walter; e uma agência bancária do Itaú, situada no Parque Manibura.

Reunião

O governador Camilo Santana reuniu todos os comandantes das Áreas Integradas de Segurança (AIS), ontem, para avaliar as estratégias de combate à criminalidade, nos últimos dias. O trabalho policial resultou na prisão de sete suspeitos de participarem das ações criminosas e na morte de três homens que atacaram o prédio da Sejus.

A decisão do governador foi de que a Polícia Militar aumente o efetivo nas ruas e pague horas extras aos PMs. "A minha determinação é a Polícia intensificar cada vez mais suas ações. O trabalho de Inteligência tem atuado e já conseguiu antever muitas ações, com a prisão de criminosos e apreensão de armas", destacou Camilo Santana.
"Não é a única solução", diz SSPDS sobre bloqueadores

A instalação de bloqueadores de sinal telefônico em unidades prisionais, que teria motivado a última sequência de ataques criminosos no Estado, foi comentada ontem pelo Governo do Estado. Durante evento de inauguração do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) e videomonitoramente em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), o titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, comentou que instalar bloqueadores "não é a única solução".

Segundo Costa, existe um conjunto de ações necessárias a serem feitas para inibir as ações ilícitas: "a gente tem a decisão judicial, o governador já disse que vai ser cumprida. Nenhum presídio federal tem bloqueador. É uma medida, não a única medida", disse ressaltando que em algum momento os aparelhos devem ser colocados.

Quando questionado sobre o terror instaurado no Estado devido aos últimos ataques e acerca da instalação de bloqueadores de sinal telefônico nos arredores dos presídios, o governador do Ceará, Camilo Santana, também presente no evento, se limitou a dizer que "todas as estratégias fazem parte das decisões internas da Secretaria da Segurança Pública".

Para Camilo Santana, o reforço de policiamento ostensivo nas ruas aliado à Inteligência deve frear as afrontas. "A nossa determinação é pulso forte, com todo rigor. Colocar toda a equipe da Segurança Pública para garantir a tranquilidade da população", reforçou. Acerca dos incêndios nos coletivos, de acordo com o secretário da SSPDS, a Polícia permanecerá realizando rondas nos principais corredores urbanos e saturações nas áreas de maior risco, como os pontos finais dos coletivos.

Diario do Iguatu

Nenhum comentário: