PROMOÇÃO

sexta-feira, 9 de março de 2018

Governador anuncia mais duas delegacias da Mulher no Ceará

O chefe do Executivo também informou que o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, virá ao Estado

O anúncio de Camilo para reforçar a investigação de crimes contra esse público acontece dias após o assassinato cruel de três mulheres, no Parque Leblon, em Caucaia ( Foto: Saulo Roberto )

O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, virá ao Estado, provavelmente na próxima semana para fazer os primeiros levantamentos do Centro Regional de Inteligência Integrado ( Foto: Roque de Sá )

No Dia Internacional da Mulher e com o aumento vertiginoso de homicídios contra vítimas do sexo feminino no Ceará, o governador Camilo Santana anunciou a criação de mais duas delegacias de Defesa da Mulher, no Interior. Uma delas será no Município de Icó. A localização da outra não foi revelada.

"Nós estamos ampliando as delegacias da Mulher e autorizando a criação de uma Delegacia em Icó. São duas delegacias que vou autorizar em maio. É lamentável que ainda existam crimes contra mulheres no Ceará e no País", afirmou o governador, durante evento da Secretaria da Educação (Seduc), na manhã de ontem.

Nove delegacias voltadas para atender ao público feminino e pessoas com qualquer identidade de gênero que sofram violência sexual já funcionam no Estado, nos municípios de Fortaleza, Caucaia, Maracanaú, Pacatuba, Crato, Iguatu, Juazeiro do Norte, Sobral e Quixadá.


O anúncio de Camilo para reforçar a investigação de crimes contra esse público acontece dias após o assassinato cruel de três mulheres, no Parque Leblon, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Ingrid Teixeira Ferreira, Nara Lima e Darciele Anselmo de Alencar foram torturadas, mutiladas e mortas, segundo os próprios criminosos, e ainda não tiveram os corpos encontrados pela Polícia. A investigação indica que o motivo do triplo homicídio foi uma disputa entre facções criminosas rivais.


O chefe do Executivo estadual lamentou as três mortes e garantiu que não faltará empenho das forças de Segurança do Estado para encontrarem os corpos. "É lamentável qualquer tipo de violência ou agressão, a qualquer cidadão, muito mais às mulheres. A minha determinação é de buscar todo o empenho da Polícia na identificação, apuração e punição desses criminosos que cometem qualquer delito contra mulheres no Estado do Ceará", completou.

Matéria do Diário do Nordeste publicada ontem mostrou que 95 mulheres já foram executadas, em pouco mais de 60 dias neste ano, no Estado. O comandante de uma das Áreas Integradas de Segurança (AIS) da Capital revelou ao jornal que, em menos de dois anos, o índice de Crimes Violentos Letais e Intencionais (CVLIs) contra mulheres cresceu 350%. Conforme o militar, o envolvimento feminino na criminalidade é um fenômeno que está sendo estudado pela Secretaria da Segurança.

Ministro

O governador também revelou que o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, virá ao Estado, provavelmente na próxima semana. O representante do Governo Federal vem fazer os primeiros levantamentos do Centro Regional de Inteligência Integrado da Polícia Federal (PF), que, no Nordeste, terá o Ceará como sede.

"Estou vendo alguns prédios do Estado, já prontos, que a gente pudesse de imediato ceder para o governo federal. O ministro virá, provavelmente, na próxima semana ao Ceará, para fazer esse anúncio perante todas as instituições federais, estaduais e também visitar alguns prédios que eu estou colocando como opção. Também precisamos pensar a estrutura, não quero uma coisa que demore, mas que seja o mais rápido possível, para já iniciar essa implantação", revelou.

Segundo Camilo, o ministro Raul Jungmann irá dar detalhes sobre o Centro Integrado em sua visita ao Ceará. A medida é vista pelos governos estadual e federal como um ponto importante para o combate ao crime organizado no Estado, que tomou proporções nacionais e internacionais, com chacinas seguidas e mortes cinematográficas de foragidos apontados como líderes da maior facção criminosa do País.

No dia 27 de janeiro deste ano, pelo menos, 14 pessoas foram mortas no 'Forró do Gago', no bairro Cajazeiras. A maior chacina do Estado repercutiu internacionalmente. Dias depois, mais uma matança com dez mortos. Dessa vez, o palco foi uma unidade prisional. Nos dois casos, disputas entre grupos criminosos rivais teriam motivado as dezenas de mortos.

Já em fevereiro, dois líderes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) foram executados em uma ação cinematográfica. Rogério Jeremias de Simone, o 'Gegê do Mangue'; e Fabiano Alves de Souza, o 'Paca' estavam morando no Ceará há cerca de um ano e haviam gasto milhões em bens.

Diario do Nordeste

Nenhum comentário: