PROMOÇÃO

terça-feira, 22 de maio de 2018

Domingos Filho e Genecias deixaram de ser oposição


Domingos Filho conversou com Cid Gomes pela segunda vez, no último domingo ( FOTO: JOSÉ MARIA MELO )

Domingos Filho e o PSD cearense não são mais oposição ao Governo Camilo Santana (PT). Antes, já havia acertado seu retorno ao grupo do Governo estadual o deputado federal Genecias Noronha, presidente estadual do Solidariedade (SD). Ontem, momentos antes do anúncio da candidatura do general Guilherme Theophilo (PSDB) a governador do Estado, pelas oposições, Domingos Filho comunicou sua decisão de estar fora do grupo ao senador Tasso Jereissati (PSDB). Domingos começou a acertar o seu retorno ao esquema político liderado pelo ex-governador Cid Gomes antes de viajar para a Inglaterra, para visitar a filha que estuda lá. Ele conversou demoradamente com o ex-governador Cid Gomes (PDT), na companhia do prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), no apartamento do empresário Chiquinho Feitosa, presidente estadual do DEM. De volta da viagem, no último fim de semana, ele conversou novamente com Cid Gomes, antes de fazer a comunicação ao senador Tasso.


Hoje, em Brasília, Domingos vai falar com o ministro Gilberto Kassab, a principal liderança nacional do PSD, relatando os últimos acontecimentos e devendo promover o encontro do ministro com Cid, que desde ontem está em São Paulo, como vem fazendo todas as semanas, tratando, na Capital paulista e em Brasília, da candidatura do seu irmão Ciro Gomes (PDT) à Presidência da República.


No primeiro encontro dos dois não trataram especificamente de questões políticas futuras, mas de desculparem-se dos episódios que causaram o rompimento (a eleição da atual Mesa Diretora da Assembleia e a extinção do TCM). Já na conversa do último domingo, trataram sim de voltarem a trabalhar juntos na política. Ele ainda não esteve com o governador Camilo Santana, o que deverá ocorrer nos próximos dias, quando Cid voltar da sua missão na coordenação da campanha de Ciro. Camilo já teve conversa com Genecias, sobre o Solidariedade integrar-se ao seu Governo.

Domingos Filho foi vice-governador no segundo mandato de Cid Gomes. Ele queria ser candidato a governador, mas foi preterido pelo atual governador, Camilo Santana. Pouco tempo depois, Domingos foi nomeado conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), extinto, no ano passado, quando ele era o presidente da Corte, em razão do seu envolvimento na disputa pela presidência da Assembleia Legislativa, apoiando a candidatura do deputado Sérgio Aguiar, contra o presidente Zezinho Albuquerque.

No curso do processo de extinção do TCM, foram ásperos os discursos de Domingos, de seu filho, o deputado federal Domingos Neto, e de amigos seus contra o governador, o ex-governador e o presidente da Assembleia, responsável pelo fim do TCM. Domingos era um dos pretensos candidatos a senador, na chapa oposicionista. Ele, porém, trava judicialmente uma batalha para conseguir o direito de ser votado, impedido legalmente, como todos os atuais conselheiros, de ter filiação partidária.

Diario do Nordeste

Nenhum comentário: