PROMOÇÃO

terça-feira, 15 de maio de 2018

Paulo Preto não vai a audiência e tem novo pedido de prisão feito por procuradora

Paulo foi preso pela PF em abril, mas solto em maio | Foto: Reprodução/ TV Globo

Após faltar a uma audiência, Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, suspeito de ser operador financeiro do PSDB, teve um novo pedido de prisão preventiva feito pela procuradora Adriana Scordamaglia. De acordo com a coluna de Mônica Bergamo, do jornal Folha de S. Paulo, ele deveria ter comparecido à 5ª Vara Federal Criminal de São Paulo. Ex-diretor da Dersa, Paulo Preto está em liberdade desde a semana passada, após decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes (veja aqui). "Deixar passar em branco tal desídia significa desacreditar que a Justiça de primeiro grau tem extremado valor para todo o sistema jurídico brasileiro", afirmou a procuradora no pedido. Scordamaglia disse ainda que a detenção é necessária para a "garantia da instrução processual" e da ordem pública. A defesa de Paulo Preto afirmou que ele não foi para a audiência porque o STF determinou que a juíza Maria Isabel do Prado não iniciasse a instrução processual antes de conhecer os argumentos da defesa que pedem a absolvição sumária do acusado. Os advogados ainda argumentaram que, com isso, não houve desobediência, e sim cumprimento do que havia sido determinado pelo Supremo. A juíza ainda não decidiu sobre o pedido de prisão.

Nenhum comentário: