PROMOÇÃO

segunda-feira, 30 de julho de 2018

Subtenente da Polícia Militar é assassinado em festa de aniversário do filho no Ceará

O subtenente Juciano de Lima Barbosa, 53 anos, chegou a ser socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu)
Subtenente da Polícia Militar é assassinado em festa de aniversário do filho no Ceará

Um subtenente aposentado da Polícia Militar foi assassinado na noite deste domingo (29) quando comemorava o aniversário do filho em um bar no Bairro Parque São José, em Fortaleza. "Você perder seu pai no dia do seu aniversário e ver ele morrendo nos seu braços na frente da sua família. Eu tô ainda sem acreditar. Não sei mensurar o tamanho da dor", disse o filho, Aliano Barbosa, 27 anos, à TV Diário. Os primeiros levantamentos realizados pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) não apontam que a morte do policial tenha ligação com os ataques criminosos a prédios e ônibus em Fortaleza e Região Metropolitana, segundo a secretaria da Segurança Pública. Conforme o DHPP, o policial foi abordado por dois homens, que chegaram ao local em uma moto. Os criminosos atiraram contra a vítima na frente dos familiares e depois fugiram. O subtenente Juciano de Lima Barbosa, 53 anos, chegou a ser socorrido por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Frotinha da Parangaba. No entanto, o PM não resistiu.

'Matou minha família'

O filho do policial afirmou que o pai morreu em seus braços e na frente de toda família e amigos. Ele descreveu o pai com um homem dedicado à polícia e querido por todos. O jovem desabafou após o crime, afirmando que os criminosos destruíram a família. "Ele não tirou só a vida do meu pai, tirou a vida do meu irmão, da minha família. Queria saber o que pode acalentar essa dor que eu e minha família estamos sentindo. Eu queria o meu pai de volta, só isso".

Investigação

A secretaria da Segurança informou que equipes das polícias Civil e Militar fazem buscas para capturar os autores do crime. O Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) está à frente das investigações. Com informações do G1/Ceará

Nenhum comentário: