PROMOÇÃO

terça-feira, 14 de agosto de 2018

EM ITAITINGA Quadrilha armada resgata detentos

Os internos escaparam por buracos abertos em uma cela e na grade externa, com a ajuda de um grupo de homens armados que dispararam contra as guaritas

Um bando armado auxiliou na fuga de dezenas de detentos que eram custodiados na Casa de Privação Provisória da Liberdade Agente Elias Alves da Silva (CPPL IV), em Itaitinga, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), na madrugada de ontem. O presídio comporta internos que se intitulam membros da facção criminosa Comando Vermelho (CV). Na semana passada, outras duas tentativas de fuga foram registradas em penitenciárias cearenses.

Os internos foram resgatados após saírem das celas por meio de buracos. Ao chegarem na parte externa, encontraram um buraco no alambrado e escaparam com a ajuda do grupo de homens armados que disparou contra os policiais militares que estavam nas guaritas. O número de fugitivos não foi revelado pela Secretaria da Justiça e Cidadania (Sejus), mas a reportagem apurou que houve uma fuga em massa. Nenhum agente de segurança foi ferido na troca de tiros.

Após o resgate, equipes da Polícia Militar e do Grupo de Ações Penitenciárias (GAP) foram acionadas para restabelecer o controle do presídio. A Sejus começou a recontagem dos internos, para chegar ao número de fugitivos, na manhã de ontem, mas até o fechamento desta edição a quantidade de foragidos não havia sido repassada.

"A grande dificuldade nas unidades prisionais é o baixo efetivo de agentes. Para fazer a recontagem, geralmente é preciso apoio externo. Por isso, a demora no acesso dos agentes aos internos", explicou o presidente do Conselho Penitenciário do Ceará (Copen), Cláudio Justa.

De acordo com o último levantamento da Sejus sobre a população carcerária do Estado, a CPPL IV estava com 1.848 presos, no fim do último mês de julho. Entretanto, a Unidade foi construída para apenas 944 detentos. O excedente populacional era, na ocasião, de 904 presos ou 95,8% - quase o dobro da capacidade.

Túneis


Na semana passada houve duas tentativas de fuga em massa de presos através de túneis, que foram descobertos na Casa de Privação Provisória da Liberdade Professor Jucá Neto (CPPL III), em Itaitinga, e na Penitenciária Industrial e Regional do Cariri (Pirc), em Juazeiro do Norte. As duas unidades são dominadas por detentos ligados à facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

A última fuga em presídios do Estado havia acontecido no dia 30 de julho deste ano, na Casa de Privação Provisória de Liberdade Professor Clodoaldo Pinto (CPPL II), também em Itaitinga. A Unidade reúne presos da facção Guardiões do Estado (GDE).

Os presídios de Itaitinga são conhecidos pelo terreno arenoso, que facilita a escavação. Para o presidente do Copen, Cláudio Justa, a infraestrutura deficiente, somada à superlotação de detentos e ao baixo efetivo de agentes penitenciários, contribui para as fugas dos internos.

Diario do Nordeste

Nenhum comentário: