PROMOÇÃO

terça-feira, 2 de outubro de 2018

CASOS RECORRENTES Estelionatários usam classificados virtuais para aplicar golpes

De acordo com o titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF), Jaime de Paula Pessoa Linhares, pelo menos 25 ou 30 relatos chegam semanalmente à sede da especializada

Jaime de Paula assegura que a recorrência da situação acontece por conta do volume de negócios e pela facilidade que há nos sites ( Foto: Thiago Gadelha )

Após anunciar e negociar um celular em umsite de classificados virtuais, Nara Oliveira se deu conta de que tinha sido vítima de um golpe. Por meio de uma rede social, o suposto comprador a fez acreditar que ele tinha depositado o valor cobrado pelo aparelho. "Ele alegou que não poderia ir pegar a encomenda porque estava trabalhando e que ia mandar uma pessoa de confiança buscar", lembra a vítima

De acordo com o titular da Delegacia de Defraudações e Falsificações (DDF), delegado Jaime de Paula Pessoa Linhares, pelo menos 25 ou 30 relatos como o de Nara Oliveira chegam semanalmente à sede da especializada. "É um número bastante elevado quando comparado aos outros registros que nós temos. Os estelionatários pagam as mercadorias utilizando cheques fraudados ou roubados", conta

Ele destaca que em uma determinada instituição financeira o saldo aparece como positivo, o que induz a vítima ao erro. "Imediatamente, o golpista manda pegar a mercadoria com um carro de aluguel ou algo do tipo. Por muitas vezes a pessoa compra um celular e, quando abre a caixa, vê um pedaço de tijolo ou uma barra de sabão", diz

O delegado afirma que há um número grande de jovens que são vítimas do fato, que entram nas plataformas com o objetivo de vender celulares, buscando trocar por outros mais modernos. "Uma ocorrência alta é a de games e de carros. Não há um perfil traçado das pessoas que caem nos golpes", pontua.

Recorrência

Jaime de Paula assegura que a recorrência da situação acontece por conta do volume de negócios e pela facilidade que há nos sites. "O golpista faz contato com várias pessoas. Ele faz várias ligações e, em algumas deles, tem um resultado positivo", comenta, ao aconselhar os procedimentos que devem ser tomados quando uma pessoa for negociar pela internet. 

"Você deve entrar em contato com o banco, para saber se o depósito foi efetivado, se o prazo de abertura daquele envelope. Não entregar a marcadoria antes de receber o pagamento. Caso isso aconteça, deve-se entrar em contato imediatamente com a delegacia mais próxima. Faça o registro, o bloqueio do celular para que a pessoa não tenha nenhum sucesso comprando. O golpista pode pegar de um a cinco anos de prisão, que pode variar conforme o julgamento que será feito".


Diario do Nordeste

Nenhum comentário: