PROMOÇÃO

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

15 Ministérios devem compor o governo de Jair Bolsonaro; veja lista

Foto: Reprodução / No Minuto

A estrutura ministerial do governo Jair Bolsonaro (PSL) começa a se definir e já chega a 15 pastas confirmadas. O número significa uma redução de quase 50% dos atuais 29 Ministérios do governo Michel Temer (MDB). Na cúpula, aliados do presidente eleito estimam que o número pode ainda chegar a 17. 

De acordo com o jornal O Globo, para enxugar o tamanho da atual equipe, haverá pelo menos mais quatro fusões, além do já anunciado 'superministério' da Economia, que abrigará Planejamento, Fazenda e Indústria e Comércio. 

A estrutura foi discutida nesta quarta-feira (31) durante a primeira reunião de Bolsonaro com sua equipe, após a eleição. Enquanto a união de Agricultura e Meio Ambiente ganhou sinal verde, o “superministério” de Infraestrutura, englobando Transporte e Minas e Energia, foi descartado pelo vice-presidente eleito General Hamilton Mourão (PRTB). 

Outra fusão deve ocorrer no Ministério da Educação, que abarcará Cultura e Esporte. A pasta de Ciência e Tecnologia, comandada pelo astronauta Marcos Pontes, deverá ser responsável também pelo Ensino Superior.

Integração Nacional deve assumir as competências dos atuais ministérios das Cidades e Turismo. Outra proposta, segundo o organograma, é que o Ministério do Desenvolvimento Social assuma as atribuições da pasta de Direitos Humanos.

A Casa Civil, que terá como chefe o deputado federal Onyx Lorenzoni (DEM-RS), também assumirá atribuições extras. A pasta acumulará trabalhos da secretaria de Governo. Na atual administração, Casa Civil está sob o comando do ministro Eliseu Padilha (MDB), e o Governo com o ministro Carlos Marun (MDB).

O Banco Central (BC) se tornará independente, caso se confirme a vontade de Paulo Guedes, e perderá a status de Ministério. O futuro da Secretaria-geral da Presidência; Transparência e Controladoria-Geral e a Advocacia-Geral da União ainda está em discussão.

Já o Ministério da Justiça, para o qual está sendo cotado o juiz federal Sérgio Moro, deve agregar a Segurança Pública. Confira como devem ser os ministérios de Bolsonaro:

1) Casa Civil - assumindo funções do Governo
2) Economia - fusão de Fazenda, Planejamento e Indústria, Comércio Exterior
3) Defesa
4) Saúde
5) Ciência e Tecnologia (com ensino superior)
6) Educação, Esportes e Cultura
7) Trabalho
8) Minas e Energia
9) Justiça e Segurança
10) Integração Nacional ( com Cidades e Turismo)
11) Infraestrutura, englobando Transportes

Nenhum comentário: