PROMOÇÃO

quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Morte de testemunha levanta questionamentos sobre investigação da Odebrecht na Colômbia

Foto: Agência Brasil

A Colômbia passa por um momento de questionamentos em torno das investigações sobre casos de corrupção envolvendo a Odebrecht no país. Na última quinta-feira (8), uma testemunha-chave do caso morreu em razão de um infarte. No domingo (9), o filho dele morreu envenenado. De acordo com informações do El País, a sequência de casos provocou uma turbulência política.

O engenheiro Jorge Enrique Pizano era um interventor da Concessionária Ruta del Sol, um projeto que teve a participação da Odebrecht. Ele foi o responsável por apontar diversas irregularidades relacionadas às obras, nas quais trabalhou desde 2010, e morreu na última quinta.

Seu filho, arquiteto Alejandro Pizano Ponce de León, viajou de Barcelona até Bogotá em razão do falecimento. No domingo, ele desmaiou após se envenenar por ingestão de cianureto, segundo o Instituto de Medicina Legal. "As provas colhidas na residência de seus pais indicam que a vítima teria encontrado o cianureto em uma garrafa de água aromatizada que se encontrava no escritório de seu pai, da qual ingeriu um gole", relata o laudo do órgão.

Em razão das investigações, a Odebrecht ainda tenta chegar a um acordo econômico com o governo da Colômbia para voltar a operar normalmente no país. Ainda segundo o El País, este mês foi rejeitada uma oferta de mais de 33 milhões de dólares. A construtora considerava o valor suficiente para reparar o prejuízo provocado com os casos de corrupção.

Nenhum comentário: