terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Bandidos incendeiam ônibus na 13ª noite seguida de ataques no Ceará

Ocorreram 205 ataques criminosos em pelo menos 46 cidades desde o dia 2 de janeiro. 360 pessoas foram detidas. Segurança no Ceará será reforçada com policiais da reserva e novo efetivo da PRF.


Bandidos ateiam fogo em ônibus na região metropolitana de Fortaleza

Bandidos voltaram a cometer ataques criminosos nesta segunda-feira (14) no Ceará, 13ª noite seguida da onda de violência que atinge o estado desde o dia 2 de janeiro. Suspeitos incendiaram um ônibus na cidade de Guaiúba, Região Metropolitana de Fortaleza, durante a noite. Além disso, outros suspeitos tentaram instalar uma bomba em um túnel na capital, mas a polícia impediu o ataque. Não houve feridos nestas ações.

Desde o dia 2 de janeiro, ocorreram 204 ataques criminosos em pelo menos 46 cidades. A série de atentados começou em Fortaleza, foi para a Região Metropolitana e se espalhou pelo interior. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, 360 pessoas foram capturadas por envolvimento nos crimes.

O Ministério da Justiça confirmou que enviará um reforço de 355 agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) para o estado. De acordo com a PRF, os policiais devem chegar ao estado nesta terça-feira (15) para atuar, principalmente, para evitar novas ações criminosas contra viadutos, torres de transmissão de energia e rodovias. O governo do estado também comunicou que convocará 1,2 mil policiais militares da reserva para reforçar o combate aos ataques.

O ônibus foi incendiado pelos criminosos durante a noite desta segunda-feira em uma estrada no distrito de São Jerônimo, em Guaiúba. De acordo com a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros foi acionado para o local e apagou o incêndio. O veículo ficou destruído. Ninguém ficou ferido.

Ônibus foi incendiado por criminosos no município de Guaiúba na 13ª noite de ataques criminosos no Ceará — Foto: Reprodução/SVM

A polícia impediu o ataque contra um túnel no Bairro Parangaba, na capital. Segundo a Polícia Militar, um casal estava no túnel utilizando uma furadeira para perfurar uma das colunas do equipamento. A polícia suspeita que o casal iria instalar explosivos no equipamento. Eles fugiram ao perceber a presença policial.

Entenda o que está acontecendo no Ceará

O governo criou a secretaria de Administração Penitenciária e iniciou uma série de ações para combater o crime dentro dos presídios. O novo secretário, Mauro Albuquerque, coordenou a apreensão de celulares, drogas e armas em celas. Também disse que não reconhecia facções e que o estado iria parar de dividir presos conforme a filiação a grupos criminosos. Criminosos começaram a atacar ônibus e prédios públicos e privados. As ações começaram na Região Metropolitana e se espalharam pelo interior. O governo pediu apoio da Força Nacional. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, autorizou o envio de tropas; 406 agentes da Força Nacional reforçam a segurança no estado. A população de Fortaleza e da Região Metropolitana sofre com interrupções no transporte público, com a falta de coleta de lixo e com o fechamento do comércio. A onda de violência afastou turistas e fez a ocupação hoteleira no estado cair.
35 membros de facções criminosas foram transferidos do Ceará para presídios federais desde o início dos ataques, segundo o último balanço do Ministério da Justiça.


Ceará registra série de ataques criminosos — Foto: Infográfico: Juliane Monteiro/G1

Ordens partiram de presídios

Áudios compartilhados entre membros de facções do Ceará revelaram que as ordens para as ações contra ônibus, prefeituras e prédios públicos partiram de presidiários. As mensagens chegaram até as autoridades após a apreensão de 407 aparelhos de celulares nas unidades prisionais do estado, no dia 6 de janeiro. Em um dos áudios, um detento diz que a sequência de crimes é uma tentativa de fazer com que o secretário da Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuqurque, desista de medidas que tornam mais rigorosa a fiscalização no sistema penitenciário. "Vocês vão tirar esse secretário aí dos presídios. Vocês vão ver, vai piorar é pra vocês", ameaça um criminoso.

Em um dos áudios, um detento diz que a sequência de crimes é uma tentativa de fazer com que o secretário da Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuqurque, desista de medidas que tornam mais rigorosa a fiscalização no sistema penitenciário. "Vocês vão tirar esse secretário aí dos presídios. Vocês vão ver, vai piorar é pra vocês", ameaça um criminoso.

Reforço na segurança

Mais de mil policiais militares da reserva devem voltar a atuar nas ruas ao longo desta semana para reforçar as ações contra o crime. A convocação é possível após a aprovação de uma lei na Assembleia Legislativa, em sessão extraordinária neste sábado (12), durante o recesso parlamentar.

"É importante esclarecer que são aqueles policiais que foram para a reserva nos últimos cinco anos, não são de tanto tempo. É uma ação de curto prazo. A gente vai fazer uma avaliação da parte médica e física e destinar quais atividades. Um exemplo é que a gente está tendo a necessidade de ocupar alguns pontos, que não é do dia a dia da Polícia, e a gente pode ocupar com esses policiais", afirmou o secretário da Segurança do Ceará, André Costa.


ATAQUES NO CEARÁ























Por G1 CE

Nenhum comentário: