segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

Criminosos explodem bomba em ponte e incendeiam transporte escolar na 12ª noite de ataques no Ceará


Criminosos realizam uma sequência de ataques criminosos contra veículos e prédios públicos no Ceará — Foto: Sistema Verdes Mares

Ocorreram 203 ataques criminosos em pelo menos 44 cidades desde o dia 2 de janeiro. A Secretaria da Segurança confirmou que 347 pessoas foram detidas.


Ataques criminosos no Ceará completam 12 dias

Criminosos voltaram a cometer ataques criminosos neste domingo (13) no Ceará, 12º noite seguida da onda de violência que atinge o estado desde o dia 2 de janeiro. Os bandidos explodiram uma bomba em uma ponte em Fortaleza, metralharam a sede da Guarda Municipal e incendiaram um ônibus escolar no município de Saboeiro, interior do Ceará. De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, 347 pessoas foram capturadas por envolvimento nos crimes. O Ministério da Justiça confirmou que enviará reforço da PRF para o estado. Desde o dia 2 de janeiro, ocorreram mais de 203 ataques criminosos em pelo menos 44 cidades. A série de atentados começou em Fortaleza, foi para a Região Metropolitana e também se espalhou pelo interior do estado. Áudios compartilhados entre membros de facções do Ceará revelaram que as ordens para as ações contra ônibus, prefeituras e prédios públicos partiram de presidiários. As mensagens chegaram até as autoridades após a apreensão de 407 aparelhos de celulares nas unidades prisionais do estado, no dia 6 de janeiro. Em um dos áudios, um detento diz que a sequência de crimes é uma tentativa de fazer com que o secretário da Administração Penitenciária, Luís Mauro Albuqurque, desista de medidas que tornam mais rigorosa a fiscalização no sistema penitenciário. "Vocês vão tirar esse secretário aí dos presídios. Vocês vão ver, vai piorar é pra vocês", ameaça um criminoso. Áudios também compartilhados em redes sociais revelam o secretário Mauro Albuquerque ordenando apreensões de celulares e televisores nas unidades prisionais. "Vamos intensificar as gerais dentro das unidades. É pra estar dando geral aí até a gente estar arrancando esses celulares tudinho dentro da cadeia, tá ok?", ordena Albuquerque aos agentes penitenciários.



Disciplina mais rigorosa nos presídios do Ceará foi o estopim para ataques
Fantástico

Disciplina mais rigorosa nos presídios do Ceará foi o estopim para ataques

Entenda o que está acontecendo no Ceará

O governo criou a secretaria de Administração Penitenciária e iniciou uma série de ações para combater o crime dentro dos presídios. O novo secretário, Mauro Albuquerque, coordenou a apreensão de celulares, drogas e armas em celas. Também disse que não reconhecia facções e que o estado iria parar de dividir presos conforme a filiação a grupos criminosos. Criminosos começaram a atacar ônibus e prédios públicos e privados. As ações começaram na Região Metropolitana e se espalharam pelo interior ao longo da semana.
O governo pediu apoio da Força Nacional. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, autorizou o envio de tropas; 406 agentes da Força Nacional reforçam a segurança no estado.
A população de Fortaleza e da Região Metropolitana sofre com interrupções no transporte público, com a falta de coleta de lixo e com o fechamento do comércio.
Onda de violência afastou turistas e fez a ocupação hoteleira no estado cair.
35 membros de facções criminosas foram transferidos do Ceará para presídios federais desde o início dos ataques, segundo o último balanço do Ministério da Justiça.

12ª noite de ataques

A ponte atacada pelos bandidos liga o Bonsucesso a outros bairros da região. De acordo com testemunhas, homens passaram em um carro e jogaram explosivos no local. Um dos artefatos explodiu. Moradores do local informaram que os telhados das residências tremeram durante a explosão.

Polícia isolou o bairro após bomba ser explodida em ponte durante a noite de segunda-feira — Foto: Leáben Monteiro/Sistema Verdes Mares

A base da Guarda Municipal de Fortaleza, localizada na Avenida Juscelino Kubitscek, no Bairro Passaré, também foi atacada durante a noite. De acordo com a Polícia Militar, os suspeitos passaram em frente ao local, atiraram e fugiram. No local funciona a inspetoria da Guarda Municipal de Fortaleza e estão guardados os veículos da Guarda e da Autarquia Municipal de Trânsito (AMC).

Além dos ataques, uma granada foi encontrada na estação de metrô do São Miguel, no município de Caucaia, Região Metropolitana de Fortaleza. Segundo a Polícia, o material foi encontrado no chão da estação e não chegou a detonar. O esquadrão antibombas foi acionado e usou um robô para recolher o explosivo.


Represália


Os áudios compartilhados por detentos mostram que os ataques são uma represália à nomeação de Mauro Albuquerque para o cargo de gestor das unidades prisionais do estado. "Vocês vão tirar esse secretário aí dos presídios. Vocês vão ver, vai piorar é pra vocês", ameaça um criminoso.


O secretário da Segurança Pública do Ceará, André Costa, já havia informado ao G1 que a nomeação do novo secretário de Administração Penitenciária provocou a onda de ações criminosas."Só a indicação dele [Luís Mauro] já causou essa reação", disse Costa.

Em entrevista no dia 1º de janeiro, ao tomar posse da nova secretaria criada no segundo mandato de Camilo Santana, Mauro Albuquerque afirmou que não iria reconhecer as facções nos presídios e prometeu medidas para impedir a entrada de celulares nas celas. Televisores e tomadas de energia elétrica já foram retiradas das celas nas unidades prisionais.

Atualmente, a divisão de presos no Ceará é feita conforme a facção da qual cada interno é membro. O secretário pretende acabar com esse critério. "O que nós estamos fazendo é cumprindo a lei dentro dos presídios", disse o governador Camilo Santana.

Medidas contra os ataques

O Ministério da Justiça confirmou, nesta segunda-feira (14), que enviará agentes da Polícia Rodoviária Federal (PRF) para reforçar a segurança no Ceará. O ministério, porém, não divulgou a quantidade de policiais nem a data em que o efetivo chega ao estado.


Atualmente, são 80 homens da PRF fazendo reforço no Ceará. A assessoria da PRF informou que o objetivo é dobrar o número de agentes no Ceará.


Na noite de sábado (12), em sessão extraordinária durante o recesso parlamentar, os deputados estaduais aprovaram um pacote de medidas na tentativa de fortalecer o combate às facções criminosas. As medidas foram sancionadas neste domingo por Camilo Santana.


O pacote inclui recompensa para quem denunciar autores de ataques ou fornecer informações que possam prevenir crimes. Os parlamentares também aprovaram a convocação de policiais da reserva para atuar nas ruas e o aumento de 48 para 84 o máximo de horas extras realizadas por agentes da segurança pública por mês.


Estiveram presentes na sessão 36 dos 46 deputados estaduais do Ceará. O governador Camilo Santana assinou o pacote neste domingo e publicou em edição extra do Diário Oficial do Estado.

ATAQUES NO CEARÁ























Por G1 CE

Nenhum comentário: