terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Helicóptero de acidente com Boechat não tinha autorização para fazer transporte aéreo

Foto: Reprodução / RQ Helicópteros

Proprietária do helicóptero que caiu no acidente que matou o jornalista Ricardo Boechat, a empresa RQ Serviços Aéreos Especializados LTDA não estava autorizada a fazer o serviço de táxi aéreo. Isso significa que, de acordo com as regras da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), as aeronaves da empresa não poderiam transportar passageiros. Segundo informações da Folha de S. Paulo, a RQ Serviços estava certificada para prestar Serviços Aéreos Especializados (SAE), o que inclui aerofotografia, aeroreportagem e aerofilmagem.

"Qualquer outra atividade remunerada fora das mencionadas não poderia ser prestada. Tendo em vista essas informações, a Anac abriu procedimento administrativo para apurar o tipo de transporte que estava sendo realizado no momento do acidente", informou a agência por meio de nota. O helicóptero de matrícula PT-HPG caiu na Rodoanel, em São Paulo, e colidiu com um caminhão que trafegava na rodovia. Com o acidente, a aeronave pegou fogo e Boechat e o piloto, Ronaldo Quattrucci, morreram carbonizados (saiba mais aqui).

Nenhum comentário: