quinta-feira, 21 de março de 2019

Polícia Federal deve dividir em duas partes inquérito sobre tragédia de Brumadinho

Foto: Agência Brasil

A Polícia Federal em Minas Gerais deverá dividir o inquérito sobre o rompimento da barragem da mina Córrego do Feijão, da minerado Vale, em Brumadinho, em duas partes. Até o momento o saldo da investigação é de oitiva de cerca de 50 pessoas, produção de 2,5 mil páginas e 12 volumes em 55 dias, de acordo com a Folha de S. Paulo. 

A primeira parte da investigação deverá apurar os chamados crimes de falso (falsidade ideológica e produção de documento falso), enquanto a segunda parte será destinada a investigar os crimes ambientais e os homicídios.

Conforme apontado pelo delegado responsável pelo caso, Luiz Augusto Pessoa Nogueira, não resta dúvida quanto aos crimes de falsidade ideológica e uso de documentos falsos.

“Os crimes de falso, já existem bastante elementos para provar que eles aconteceram, comprovar materialidade, autoria e circunstância. Em relação os crimes ambientais e de homicídio, eles demandam ainda algumas perícias que são mais complexas, mais d

Nenhum comentário: