quarta-feira, 27 de março de 2019

Presidente do Inep é exonerado após suspensão de avaliação ser revogada

Foto: Reprodução / Metropoles

O presidente do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), Marcus Vinicius Rodrigues, foi exonerado na noite desta terça-feira (26).

O desligamento ocorre após ele assinar portaria que suspendia a avaliação de alfabetização neste ano. A exoneração saiu em edição extra do Diário Oficial da União. Mais cedo, o Ministério da Educação revogou portaria do Saeb, sistema de avaliação federal, que incluía a prova de alfabetização.

A decisão pela demissão de Rodrigues ocorreu já na segunda (25), depois de discussão dele com o ministro Ricardo Vélez Rodriguez. O ministro não teria ciência da suspensão da avaliação e não gostou de não ter sido comunicado. O pedido para que a avaliação fosse suspensa, no entanto, partiu do MEC.

Foi o secretário de Alfabetização, Carlos Nadalim, que pediu ao Inep para não realizar a prova. Na carta ao Inep, ele argumenta que "a referida avaliação, no atual formato, não corresponde às necessidades da política que será implementada".

Aluno de Olavo de Carvalho, Nadalim foi poupado. Olavistas tem feito pressão por cargos e influência no MEC depois que demissões atingiram integrantes do grupo. A permanência do próprio ministro ficou em dúvida. Apesar da decisão da demissão ser tomada ontem, Rodrigues tentou nesta terça-feira articular sua permanência no cargo em visita na Casa Civil. Não deu certo.

Ligado aos militares, Rodrigues é professor da FGV e acompanha as discussões da área desde antes da transição de governo. O general Francisco Mamede de Brito Filho é cotado para assumir o cargo. Atualmente ele é chefe de gabinete do órgão.

Na segunda-feira, a secretária de Educação Básica, Tania Leme de Almeida, pediu demissão. Ela não havia sido consultada sobre a mudança na avaliação.

Para a secretaria de Educação Básica, Vélez escolheu um de seus ex-alunos que já fazem parte do MEC. Alexandro Ferreira de Souza é titular da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica e pode acumular o cargo. A exoneração de Tania ainda não foi publicada.


por Paulo Saldaña | Folhapress

Nenhum comentário: