terça-feira, 16 de abril de 2019

Empresas investigadas por sonegação fiscal movimentaram mais de R$ 5 bilhões no Ceará, diz MP

Cinco pessoas foram presas suspeitas de participação no esquema. Investigadores cumprem 10 mandados de prisão e 18 de busca e apreensão.


Serão cumpridos cerca de 10 mandados de prisão e 18 de busca e apreensão ao longo da operação. — Foto: Lorena Tavares/Sistema Verdes Mares

Uma operação contra sonegação fiscal realizada pelo Ministério Público do Ceará, nesta terça-feira (16), identificou que empresas de fachada movimentaram cerca de R$ 5 bilhões no ramo de indústrias de transformação de alumínio no Ceará. Até as 11h, cinco pessoas haviam sido presas por envolvimento no esquema.

Segundo o Ministério Público, somente uma das empresas investigadas teria sonegado cerca de R$ 220 milhões no período entre 2014 e 2018. A "Operação Aluminium" também realizou investigações em Sergipe e São Paulo.

A ação é realizada pelo MPCE com o apoio das polícias Civil e Militar, além de fiscais da Receita Federal. De acordo com o órgão, "esta pode ser a maior operação contra sonegação fiscal já ocorrida no Ceará".

Cumprimento dos mandados

Desde o início da manhã, os promotores do MPCE e policiais civis e militares cumprem 10 mandados de prisão e 18 de busca e apreensão em Fortaleza e em outros três municípios do Ceará. Mais de 20 empresas são alvos da ação, segundo o Ministério Público.


Por volta das 6h, pelo menos quatro carros do MPCE e diversas outras equipes da polícia deram apoio aos investigadores e policiais em condomínio de luxo na cidade de Juazeiro do Norte. Depois, os procuradores e agentes se dirigiram a uma empresa para cumprir outros mandados.

Policiais cumprem mandados em operação contra sonegação fiscal — Foto: Lorena Tavares/ Sistema Verdes Mares

Os presos por envolvimento no esquema foram levados para realizar exames na Perícia Forense do Ceará (Pefoce) e, em seguida, encaminhados para Fortaleza. Documentos e celulares apreendidos na ação também foram encaminhados para a capital. Os presos devem prestar depoimento sobre a possível participação nos crimes.

O Ministério Público informou que irá realizar uma coletiva de imprensa nesta terça-feira para divulgar os detalhes sobre a investigação. Os nomes dos investigados não foram divulgados pelo órgão.


Por Cinthia Freitas; Germano Ribeiro, G1 CE

Nenhum comentário: