Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

A Justiça de Goiás aceitou nesta quarta-feira (16) uma denúncia contra o médium João de Deus pelos crimes de estupro de vulnerável e abuso sexual mediante fraude durante atendimentos espirituais. O documento tem relatos de 13 vítimas, sendo que apenas cinco casos não prescreveram. Os outros oito embasam o material, mas não serão julgados.

Com a decisão, o médium se torna réu pela segunda vez. A denúncia foi apresentada pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) na terça-feira (15). As vítimas dos cinco casos que não prescreveram são de quatro mulheres de Goiás e uma de São Paulo. João de Deus está preso há um mês nega os crimes. A Justiça recebeu a primeira denúncia contra o médium no último dia 9.