A barragem Milagres, as águas do São Francisco, ao final do mês de março, deverão chegar ao Município de Jati, na Região do Cariri, e, aos poucos, seguirão para o Rio Salgado e pelo rio Jaguaribe, chegando à barragem do Castanhão.


As águas do Rio São Francisco estão a caminho do Estado do Ceará. Uma das etapas mais importantes no percurso das águas pode ser vista após a abertura das comportas da barragem Negreiros, em Salgueiro, que está enchendo o reservatório Milagres, no município de Verdejante, em Pernambuco. Da barragem Milagres, as águas do São Francisco, ao final do mês de março, deverão chegar ao Município de Jati, na Região do Cariri, e, aos poucos, seguirão para o Rio Salgado e pelo rio Jaguaribe, chegando à barragem do Castanhão.

Por meio de canais do Cinturão das Águas, as águas da transposição serão distribuídas para todas as regiões do Interior do estado e à Grande Fortaleza. A previsão é feita pelo Ministério do Desenvolvimento Regional responsável pelas últimas obras da transposição do Rio São Francisco entre os Estados de Pernambuco e Ceará.

O projeto de transferência de águas do Rio São Francisco, que nasce na Serra da Canastra, no Estado de Minas Gerais, para os Estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco, tem 700 quilômetros de extensão, começou a ser discutido no Governo Itamar Franco, avançou, com os debates na área ambiental no Governo Fernando Henrique Cardoso, saiu do papel no governo Lula, teve continuidade nas gestão Dilma Rousseff e Michel Temer e será entregue, neste primeiro semestre, pelo governo Bolsonaro. São mais de 12 anos do vai e vem de obras sendo executadas e com um custo final previsto de 13 bilhões de reais.