Politica

Governadores do Nordeste decidem manter medidas e enfrentam Bolsonaro

Eles se disseram frustrados com a postura do presidente Jair Bolsonaro

Medidas de isolamento são mantidas no Nordeste (Foto: FÁBIO LIMA/O POVO)

O governador Camilo Santana (PT) e os outros oito governadores do Nordeste divulgaram carta na tarde desta quarta-feira, 25 contestando a declaração dada em pronunciamento pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Os mandatários se disseram “frustrados” com o “posicionamento agressivo” de Bolsonaro e cobraram "responsabilidade e serenidade" para achar soluções para o País. Eles disseram que manterão a política contra o novo coronavírus, a Covid-19.

"A decisão prioritária é a de cuidar das vida das pessoas, não esquecendo da responsabilidade de administrar a economia dos estados. É um momento de união, de se esquecer diferenças políticas e partidárias. Acirramentos só farão prejudicar a gestão da crise", afirma o documento.


Os governadores ainda cobraram do Executivo federal que seja estabelecida uma solução para os trabalhadores informais e autônomos. Para eles, é preciso uma coordenação e cooperação nacional para proteger empregos e a sobrevivência dos mais pobres.

A adoção de medidas de restrição de circulação, como o decreto estadual do governador Camilo Santana, devem continuar vigentes, segundo o documento.

“Vamos continuar adotando medidas baseadas no que afirma a ciência seguindo orientações de profissionais da saúde, capacitados para lidar com a realidade atual. Vamos manter as medidas preventivas gradualmente revistas de acordo com os registros informados pelos órgãos oficiais de saúde de cada região", defendem os governadores.
Veja a íntegra:

Documento divulgado nesta quarta, 25, pelos governadores do Nordeste (Foto: CARTA DOS GOVERNADORES)

Por
LEONARDO MAIA
O POVO

About Acopiara Alerta

Tecnologia do Blogger.