O debate sobre a proposta do Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, de adiamento das eleições municipais divide opiniões, mas, diante da pandemia do coronavírus e da ameaça do número de casos da doença aumentar a partir das concentrações políticos, a prudência, no entendimento de lideranças políticas e partidárias, seria a transferência do pleito para 2022.

O deputado estadual Leonardo Araújo, do MDB, é um dos defensores da suspensão do pleito municipal por considerar que, em primeiro lugar, deve estar a preservação da vida. Leonardo afirma, ainda, que, embora tenhamos, nesse momento, um conflito de ordem constitucional – com o calendário eleitoral, mas, na mesma Constituição, está, também, estabelecido o direito à preservação da vida.

Ao ser questionado sobre a proposta de utilização das verbas do Fundo Eleitoral no combate ao coronavírus, Leonardo Araújo afirma que é favorável, sim, que os R$ 2 bilhões destinados ao financiamento da campanha sejam redirecionados a ações do Ministério da Saúde para enfrentamento da pandemia.

Com esse pensamento, Leonardo Araújo ressalta, ainda, em participação no Jornal Alerta Geral (FM 104.3 – RMF + 26 emissoras no Interior + redes sociais do cearaagora) que uma disputa eleitoral em tempos de pandemia geraria muitos transtornos, ameaça de aumento no número de casos do coronavírus, ausência da participação popular e, com isso, perda da legitimidade da eleição. Ele considera, também, que, nesse contexto, o princípio da disputa ficaria ferido porque não seria isonômica.

O repórter Carlos Alberto, ao participar do Jornal Alerta Geral, dá mais detalhes sobre as declarações do deputado estadual Leonardo Araújo. O assunto voltou, também, ao Bate Papo Político, entre os jornalistas Luzenor de Oliveira e Beto Almeida.

O jornalista Beto Almeida comenta que a questão é polêmica e divide opiniões no meio político e legislativo. Ele ainda completa dizendo que se as previsões Ministro da Saúde estiverem, de fato, corretas, fica realmente inviável realizar eleições neste ano:
“O que está em jogo aqui? É saúde da população. Se nós estamos inclusive sacrificando os fundamentos da economia, você imagine a realização de um pleito eleitoral, você imagine a tragédia, como é que se faz eleição municipal sem a participação do povo, como você realiza convenções, como você realiza o encontro do partidos com seus correligionários, seus pré-candidatos e candidatos, sem que haja uma concentração de pessoas, contrariando a determinação de isolamento social que está se colocando agora.


 Ceará Agora