Os fuzilamentos em sua maioria são filmados e postados nas redes sociais como provaO Ceará sofreu um dos finais de semana mais violentos do ano
Durante todo o fim de semana a movimentação foi intensa para as equipes da Pefoce, recolhendo corpos na Grande Fortaleza.

No balanço ainda parcial das ocorrências policiais registradas entre a última sexta-feira (24) e o domingo (26), foram contabilizados em todo o estado 43 casos de assassinatos, incluindo homicídios, latrocínios, feminicídios, lesões corporais seguidas de morte, achados de cadáveres e mortes por intervenção policial. A guerra entre facções criminosas turbinou as estatísticas criminais na Capital e sua Região Metropolitana.


Na cidade de Fortaleza, foram registrados 15 assassinatos nos bairros Bom Jardim (3), Messejana (2), Jangurussu (2), Patriolino Ribeiro, Henrique Jorge, Dom Lustosa, Canindezinho, Bonsucesso, Bela Vista, Vicente Pinzón e São Gerardo.


Na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), foram mais 11 assassinatos nos seguintes Municípios: Eusébio (3), Caucaia (2), Pindoretama (2), Maranguape, Pacajus, Pacatuba e Cascavel.

No interior do estado, as autoridades registraram, ao menos, 17 crimes de morte. Na Região Interior Norte, foram oito homicídios nos seguintes Municípios: Santa Quitéria (2), Amontada, Aracoiaba, Tururu, Massapê, Tianguá e Sobral.

Já no interior Sul, a Polícia fez o registro de nove crimes de morte nos seguintes Municípios: Morada Nova (2), Juazeiro do Norte, Crato, Jaguaruana, Beberibe, Solonópole, Ibicuitinga e Jaguaribe.

Facções

Além dos 43 assassinatos, durante todo o fim de semana a Polícia foi mobilizada para conter casos de tiroteios entre bandidos de facções criminosas. Os confrontos aconteceram com maior intensidade em bairros como Vicente Pinzón, Praia do Futuro, Bela Vista, Jangurussu, Bom Jardim, Granja Lisboa, Álvaro Weyne (Lagoa do Urubu) e Barroso.

Na Região Metropolitana de Fortaleza, os conflitos com tiros se estenderam por Municípios como Caucaia, Maracanaú, Maranguape, Itaitinga, Pindoretama, Aquiraz e Cascavel.

Por : Fernando Ribeiro
CN7