Com previsão para atingir o pico de contaminação pelo novo coronavírus (covid-19) entre 25 e 27 de abril, segundo o governo estadual, o Ceará já tem 85% dos leitos públicos de UTIs (Unidade de Terapia Intensiva) ocupados. As autoridades apelam pela manutenção do isolamento social.

Em entrevista ao O Globo, o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, levantou a necessidade de novas estruturas de saúde, equipamentos e leitos de UTIs para o combate do vírus em solo cearense e diminuição de doentes. Caso contrário, haverá esgotamento do aparelho de Saúde Pública.


Além disso, o Ceará e municípios enfrentam a crise na produção de respiradores pela China, principal fornecedor do equipamento para o Brasil. Sem peças, o país tem sua capacidade de produção comprometida.

De acordo com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, o Brasil precisa adquirir cerca de 15 mil respeitadores. Sem a China, o país conta somente com a produção nacional.

Confira na íntegra a matéria do O Globo sobre a taxa de ocupação das UTIs:

CN7