Assassinatos chegam a 302 em 25 dias. Números também mostram que violência se manteve elevada após fim do motim policial de fevereiroPor Érico Firmo

BALANÇO OFICIAL: março de 2020 teve aumento de 89,9% nos homicídios ante o mesmo período de 2019

Apesar de política de isolamento social decretada pelo governador Camilo Santana (PT) em 19 de março no Ceará, a violência não diminuiu. Entre 20 de março e 13 de abril, data do mais recente registro da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), foram 302 homicídios no Estado.

A média durante esses 25 primeiros dias de isolamento social é de 12,08 homicídios por dia no Ceará. De 1º a 19 de março, no período que antecede o início do isolamento, foram 229 homicídios em 19 dias. A média é de 12,05 homicídios por dia.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) divulgou o número dos crimes violentos letais intencionais (CVLI) do mês de março. Foram 359 mortes violentas no mês. Em 1º de março chegaram ao fim os 13 dias de paralisação da Política Militar. O motim alavancou os assassinatos em fevereiro, que chegaram a 459. Houve, portanto, uma queda em março, com 100 mortes a menos - redução de 21%. Os CVLIs incluem homicídios dolosos/feminicídios, lesões corporais seguidas de morte e roubo seguido de morte (latrocínio).



Contudo, na comparação com o mesmo mês do ano passado, o crescimento em março de 2020 é expressivo, apesar do isolamento social. Em março de 2019, haviam sido 189 homicídios. O aumento é de 89,9%. O número mostra que não houve queda das mortes violentas durante o período de isolamento social durante a pandemia do novo coronavírus. E indica também que, apesar da queda em relação a fevereiro, os crimes contra a vida continuaram num nível elevado após o motim policial de fevereiro.

Foi registrada ainda em março a primeira morte violenta dentro de unidade prisional. O mês teve também o maior número de mortes em intervenções policiais: 10. Haviam sido 8 em janeiro e 7 em fevereiro.

O horário mais comum dos homicídios e demais mortes violentas intencionais ocorridos em março foi à noite. Foram 45,4% dos CVLIs entre 18 horas e 23 horas e 59min. No intervalo da 0 hora às 5h59min, foram 17,5% dos casos. Das 6 horas às 11h59min, 13,9%. De meio-dia às 17h59min, 23,1%.

Segunda-feira foi o dia mais comum das mortes violentas em março no Ceará. Foram 17,3% dos crimes neste dia. Já a quinta-feira foi quando menos houve homicídios, latrocínios e crimes que resultaram em lesões seguidas de morte: 11,4%. A terça concentra 15,6% dos casos; quarta, 12,3%; sexta, 13,6%; sábado, 13,9%; domingo, 15,9%.

Em pouco mais de 100 dias do ano, o Ceará totaliza 1.236 mortes violências, de 1º de janeiro a 13 de abril. Os números até março são consolidados pela SSPDS. Já os dados de 1º a 13 de abril são ainda parciais e passíveis de revisão.

O POVO