Assaltantes acusados de matar PM morrem em tiroteio com o Bope
Armas e munições foram apreendidas pelo Bope com os assaltantes em Aquiraz

Dois bandidos que participaram diretamente do assassinato de um sargento da Polícia Militar, em Fortaleza, no mês passado, morreram nesta segunda-feira (11), numa troca de tiros com policiais militares. O confronto aconteceu durante um cerco que a PM montou com homens do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e o apoio de um helicóptero nas dunas do Iguape, em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF(0.

Através de um trabalho de Inteligência, a PM descobriu que, após terem assassinado o sargento PM Carlos Alberto de Figueiredo Júnior, 45 anos, durante uma tentativa de assalto e roubo de veículo na noite de 21 de abril último, no bairro de Fátima, a quadrilha foi se esconder em Aquiraz, onde passou a fazer assaltos na região e se esconder nas dunas do Iguape. O bando era oriundo das favelas Graviola e Baixa Pau, na Praia de Iracema, em Fortaleza.

Durante o cerco nesta segunda-feira (11), as equipes de intervenção tática do Bope, com o apoio de patrulhas do CPRaio e de um helicóptero da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), localizaram a quadrilha no alto de uma das dunas. Armados, os criminosos abriram fogo contra os militares, que reagiram à altura.

Mortos

Dois bandidos foram baleados e levados pela PM para o Hospital de Aquiraz, onde morreram ainda na Emergência, ambos envolvidos em roubos de veículos, assaltos e tráfico de drogas na área da Praia de Iracema, na Capital.

Um terceiro integrante do bando foi baleado e preso.  Também morador da Favela da Graviola, na Praia de Iracema, e que estava na companhia de uma adolescente de 15 anos. Os dois foram conduzidos ao plantão da Delegacia Metropolitana do Eusébio (DME).

De acordo com a Polícia, após a morte do PM, o bando foi se refugiar em Aquiraz. Em uma pousada da região, onde a quadrilha havia se hospedado, a Polícia apreendeu uma vasta quantidade de munição de diversos calibres, inclusive para fuzil 7.62; pistolas Ponto 40 (.40) e 44. Duas armas de fogo foram também localizadas, além de celulares.


Sargento assassinado


Na noite de 21 de abril último, o sargento PM Figueiredo, pertencente ao Batalhão de Choque Humaitá (Policiamento de Controle de Distúrbios Civis/CDC), foi morto com um tiro na cabeça na presença da esposa. O militar estava de folga e junto com a mulher saía de uma lanchonete na Avenida 13 de Maio, no Bairro de Fátima. No momento em que entravam no carro da família, um jeep Renegade, foram atacados por bandidos armados que desembarcaram de um automóvel modelo Corolla, branco. Ao tentar reagir, o militar foi executado.

Nas investigações dos setores de Inteligência da PM, foi descoberto que os criminosos eram oriundos das favelas da Praia da Iracema. O carro pertenceria a um traficante da região já bastante conhecido da Polícia. Essa pista levou aos assassinos do militar.

Um dos bandidos mortos no confronto desta segunda-feira, em Aquiraz, era apontado como o responsável pelo tiro que matou o sargento Figueiredo. O mesmo era tido como de alta periculosidade e envolvido em vários crimes, entre eles, latrocínios (roubos seguidos de morte). Era temido na favela da Graviola, localizada próximo ao Mercado dos Pinhões e à Avenida Monsenhor Tabosa, na Praia de Iracema. 

Por : Fernando Ribeiro
CN7