Oficiais da Aeronáutica já estão em Sobral para investigar a causa da queda do avião
Na manhã do sábado, bombeiros militares do Quartel de Sobral resgataram os corpos das vítimas em meio aos destroços da aeronave

Devem ser liberados ainda hoje, na sede da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), em Fortaleza, os corpos dos quatro ocupantes de um avião que caiu na Serra da Ibiapaba, na noite da última sexta-feira (15). Oficiais da Aeronáutica, do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos (Cenipa) já estão em Sobral para iniciarem a apuração do fato. A falta de iluminação na pista do aeroporto de São Benedito (a 337Km de Fortaleza), onde ocorreu o desastre, pode ter contribuído para o desastre.


De acordo com as autoridades, morreram no acidente o piloto da aeronave, Paulo César Magalhães Costa; o médico pneumologista Pedro José Ferreira de Menezes, que havia contraído coronavírus em Sobral e estava sendo transportado para Teresina (PI); o médico Carlos Vitor Sousa Rodrigues e a enfermeira Samara Aline Félix, que haviam sido contratados para acompanhar o paciente no traslado de Sobral para Teresina.



Os cadáveres das vítimas foram resgatados pelo Corpo de Bombeiros Militar (CBM) durante uma operação que ocorreu durante todo o sábado (16). Na madrugada do domingo (17), os corpos chegaram à Capital e foram encaminhados ao necrotério da Coordenadoria de Medicina Legal (Comel) para exames de necropsia. Um dos quatro estava carbonizado, der acordo com os bombeiros.

Pista às escuras?

O avião modelo Sêneca, bimotor, de prefixo PT-ERMN, pertencente à empresa Line Táxi Aéreo (de Teresina/PI) havia partido da Capital piauiense para Sobral, onde embarcou o paciente com Covid-19. No retorno para Teresina, o aparelho caiu na altura dos sítios Santa Teresa e Meio do Topo, na zona rural de São Benedito, por volta de 18 horas de sexta-feira. Moradores da área disseram que o avião passou muito baixo e acabou caindo. Há indícios de que o piloto estaria procurando localizar a pista do aeroporto para realizar um pouso de emergência. Mas, com as luzes de pista apagadas, o piloto não conseguiu fazer a manobra.


A Prefeitura de São Benedito informou que não havia registro ou previsão de pouso ou decolagem de aeronaves para sexta-feira. Essa informação pode confirmar que as luzes da pista, portanto, estariam desligadas.


Os técnicos da Cenipa vão fazer uma perícia nos destroços da aeronave e, ainda, tentar resgatar as mensagens efetuadas entre o piloto a torre dos aeroportos de Sobral e Teresina registradas nos momentos que antecederam a queda da aeronave.

Por : Fernando Ribeiro
CN7