Soldado foi assassinado no bairro José Walter e sargento em Messejana em assaltos
Soldado Campos e sargento Lopes foram assassinados durante ataques de assaltantes e foram baleados

No intervalo de pouco mais de 10 horas, entre a tarde de sexta-feira (12) e a madrugada deste sábado (13), dois policiais militares foram assassinados por bandidos na Grande Fortaleza. O Comando da Corporação emitiu notas de pesar através das redes sociais, enquanto o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa e a Coordenadoria de Inteligência Policial da PM realizam buscas aos criminosos.

O primeiro crime aconteceu por volta das 16 horas desta sexta-feira, quando bandidos já identificados assassinaram, a tiros, o soldado da PM Daniel Campos de Menezes, 35 anos de idade. De acordo com as primeiras investigações, ele chegava em sua residência próximo ao cruzamento da Avenida C com a Rua 45 do Conjunto José Walter, quando foi atacado por criminosos armados que estavam em um veículo modelo HB-20 branco.

O PM reagiu à tentativa de assalto e foi baleado. O militar ainda chegou a ser socorrido, sendo levado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro, onde deu entrada na Emergência já sem vida. Os criminosos fugiram em direção ao condomínio Cidade Jardim. Durante a noite, o carro usado na fuga dos bandidos foi encontrado.

A Polícia divulgou, nas redes sociais, a identidade de dois suspeitos do crime.

O soldado Campos havia ingressado na Corporação em 8 de setembro de 2010 e, atualmente, estava de Licença Para Tratamento de Saúde (LST). Ele era investigado sob a suspeita de participação na chacina do Curió, ocorrida entre os dias 11 e 12 de novembro de 2015, que deixou 11 mortos e oito feridos. Campos chegou a cumprir prisão preventiva, mas havia sido posto em liberdade e aguardava julgamento. Era destacado no 16º BPM (Messejana).

Morto na madrugada


Já na madrugada de hoje (13), outro PM da Ativa da corporação foi assassinado. O crime ocorreu por volta de 3h45, tendo como vítima o sargento Nilton César Lopes, destacado no 21º BPM (Conjunto Esperança). O crime ocorreu na Avenida Dionísio Leonel Alencar, em Messejana (zona Sul da Capital).

O militar tinha acabado de sair de casa e seguia em sua moto pela avenida, quando foi abordado por bandidos. Ele trocou tiros com os assaltantes, mas acabou baleado e morto. Mais tarde, a motocicleta do policial foi encontrada abandonada em um matagal na BR-116, assim como seu celular.

O militar havia saído de casa para trabalhar em seu dia de folga. Iria cumprir escala no sistema de Indenização de Reforço no Serviço Operacional (IRSO), como forma de complementar o salário. No momento do crime, o PM estava usando apenas a calça do fardamento, além dos coturnos. Os criminosos seguem foragidos e não foram, ainda, identificados.

Por : Fernando Ribeiro
CN7